A - Minhas Postagens

PSDB quer prisão de professor que abordar em sala de aula sobre evolucionismo, transgênicos, sexualidade, questões de gênero… PSDB virou partido fascista? Imagine uma sala de aula onde o professor não pode comentar as notícias do dia, falar de política, ensinar a consagrada teoria da evolução das espécies, de Charles Darwin, ou discutir questões de gênero e de sexualidade. Esse seria o espaço ideal para o aprendizado, de acordo com os defensores do movimento ‘Escola Sem Partido. Está em tramitação na Câmara o projeto de lei 1411/15 de autoria do deputado federal Rogério Marinho (PSDB/RN), o qual tipífica como crime de assédio ideológico os professores que falarem ou defenderem determinado partido dentro das escolas. O projeto de lei prevê pena de cerca de três meses a um ano e multa ao professor que “assediar ideológicamente” os estudantes. Por trás dio discurso fajuto, moralista e direitista contra “assédio”, “doutrinação”, está na realidade a instauração de uma verdadeira ditadura contra os professores e estudantes e a tentativa dfe manter o monopólio da política para os partidos burgueses que dominam o aparelho do Estado, os monopólios dos meios de comunicação etc. O projeto de lei está vinculado a outro projeto denominado de “Escola sem Partido”, o qual possui inclusive um site na internet onde são defendidos os “princípios” da organização Nele se desctaca dentre os principais objetivos o do combate à “doutrinação ideológica de esquerda” no interior das escolas. O restante do conteúdo do site é constituído do mais puro material direitista e de extrema direita, artigos criticando a atuação partidária de esquerda no movimento estudantil, os conteúdos de esquerda nos materiais didáticos, como a revolução russa,a revolução chinesa etc.; deixando evidente que tais grupos querem – de fato – impor um ensino que ocute da juventude a própria historia da luta dos trabalhadores em todo o mundo. Há inclusive um espaço que estimula os pais a denunciarem os professores por estarem cometendo o “crime” da doutrinação ideológica esquerdista. O projeto de lei 1411, assim como o projeto “Escola sem partido”, deixam claro que cada vez mais a direita e extrema direita avançam no país com objetivos claros: acabar com os direitos democráticos da população, como o direito à liberdade de expressão e até mesmo o direito ao conhecimento, já profundamente atacado por meio da destruição do ensino público. A direita que investe pesado e se organiza para a derrubada do governo do PT por meio de um golpe de estado, é a mesma que procura impor uma legislação cada vez mais repressiva à população, como se evidencia na proposta de redução da maioridade penal, na clausula de barreira contra os partidos de esquerda e na legislação contra o conhecimento da história e dos partidos na escola. O discurso de impedir a suposta “doutrinação ideológica de esquerda” não passa da mais pura censura de cunho fascista. O que está colocado é a instauração de uma verdadeira ditadura contra os professores. É o fim da liberdade de expressão e de opinião do educador, o qual em nome de sua própria função, deve ter garantida a total liberdade de expor e debater a história e as ideias com seus alunos.

Anúncios

Dê sua opinião:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s