A - Minhas Postagens

Não seja feito de pato pela FIESP. Ela só se interessa pelos interesses dos ricos (Carlos Milhomem) Vou explicar o que é aquele Pato-com-cara-de-morto da Av. Paulista, pra ninguém passar vergonha: Existe uma proposta para abaixar E aumentar os impostos, ao mesmo tempo, no Congresso. Isso mesmo, abaixa o IRPF de quem ganha menos e aumenta o IRPF de quem ganha mais. A FIESP, dona do Pato, chama isso de “aumento de imposto”, mesmo que o imposto abaixe (ou isente) para mais de 80% da população. “Oras, chega de aumentar os impostos, povo!” Mas o que eles não dizem é que só aumenta o imposto pra quem ganha ACIMA de R$27mil por mês. Para quem ganha ABAIXO de 27mil, o “aumento” iria ABAIXAR o imposto. Pra você visualizar: HOJE, quem ganha Até 1.903,98 – é isento 1.903,99 até 2.826,65 – paga 7,5% de IRPF 2.826,66 até 3751,05 – paga 15% 3.751,06 até 4.66,68 – 22,5% A partir de 4.664,68 – 27,5% Como ficaria com a proposta aceita: Quem ganha até Até 3.390,00 – é isento 3.390,01 até 6.780 – paga 5% de IRPF 6.780.01 até 10.170 – paga 10% 10.170,01 até 13.560 – 15% 13.560,01 até 27.120 -20% 27.120,01 até 108.480 – 30% A partir de 108.480,01 – 40% E é por isso que tem gente CONTRA o Pato morto. Não é questão de pagar mais imposto, é questão de não ser enganado, de novo, pelos milionários. Porque eu quero é que os ricos paguem o Pato, como em toda nação desenvolvida. Agora, se for entrar na discussão de que a gente já paga muito imposto em produtos e serviços (como na maioria dos países pobres ou em desenvolvimento) em vez de taxar a renda, isso é mais um motivo para defender essa proposta. Porque assim podemos desonerar os produtos e, quem sabe, abaixar os preços finais de tudo, deixando tudo mais justo. “Ahhh, mas nos EUA a taxa de IRPF é por volta de 8%.” É, mas lá a gente não tem o déficit social que temos aqui. Se a gente estivesse taxando de forma justa os ricos há 50 anos, provavelmente poderíamos ter taxas mais baixas aqui. Se a reclamação é de que a CPMF é um aumento de imposto, se lembre que ele foi criado no governo FHC e praticamente só pesa em quem tem muita transferência bancária. Nem pra mim e nem pra você. E a CPMF permite aos bancos repassarem informações ao fisco e aumenta assim a transparência, evitando remessas ilegais. Ou seja, imposto que abaixa pra pobre e aumenta pra rico é bom, Pato morto é ruim.

Anúncios

Dê sua opinião:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s